Skip links

Norma Ethereum ERC-3643 para impulsionar a tokenização de activos reais (RWA)

$1.87

7.87%

Hoje em dia, no mundo financeiro, a transferência de valor global tem lugar na infraestrutura de bases de dados centralizadas. Grandes bancos, bolsas de valores e notários actuam como nós cruciais nesta teia, facilitando a interligação de sistemas que, embora eficientes, revelam a sua fragilidade, rigidez e escalabilidade limitada.

Este modelo, que prevaleceu durante décadas, apresenta desafios significativos. A fragilidade resulta da dependência de entidades centralizadas, susceptíveis de falhas isoladas que podem ter ramificações globais. A rigidez manifesta-se na lentidão com que se adapta às novas exigências de uma sociedade cada vez mais interligada. Além disso, a escalabilidade é limitada por estruturas que atingiram os seus limites funcionais ao longo do tempo. Existe uma tecnologia capaz de transcender as limitações das bases de dados centralizadas, permitindo a transferência de valor digital de forma descentralizada e interligada? Sim, e o seu nome é blockchain. Esta tecnologia inovadora, ao romper com os paradigmas convencionais, não só oferece uma solução para as vulnerabilidades do sistema atual, como também lança as bases para uma nova era de troca de activos digitais.

Na intersecção entre a inovação financeira e a tecnologia blockchain, a tokenização de activos reais e financeiros está a emergir como uma revolução que promete remodelar a estrutura dos mercados globais. Este fenómeno, impulsionado pelo desenvolvimento e adoção de normas técnicas como o ERC-3643, está a facilitar a criação, a gestão e o comércio de activos digitais de uma forma nunca antes vista. Neste contexto, a tokenização não só representa uma oportunidade para aumentar a liquidez e a transparência nos mercados financeiros, como também democratiza o acesso aos investimentos, desbloqueando o valor retido em activos ilíquidos e abrindo novas vias para a criação de valor.

O novo padrão ERC-3643 do Ethereum

O padrão ERC-3643 na blockchain Ethereum é um protocolo técnico concebido especificamente para a tokenização de dívidas, permitindo que as obrigações financeiras sejam representadas como tokens digitais. Esta norma é uma evolução de esforços anteriores para criar um quadro mais eficiente, transparente e acessível para a emissão e gestão da dívida no ambiente digital.

O ERC-3643, denominado T-REX (Token for Regulated EXchanges), representa um avanço revolucionário aprovado pela comunidade Ethereum para a tokenização regulamentada de activos reais. Esta norma, meticulosamente desenvolvida pela Associação ERC3643, vem responder à importante necessidade de um quadro normativo que não só cumpra os regulamentos, mas também melhore a interoperabilidade, a segurança e a eficiência na criação e gestão de activos digitais.

No panorama das finanças descentralizadas (DeFi), em que a tokenização se tornou uma força motriz, destacou-se a ausência de uma norma regulamentar. A ERC-3643 colmata esta lacuna ao fornecer uma estrutura que não só permite como também regula a emissão de activos considerados “valores mobiliários”. Esta abordagem engloba tanto os aspectos regulamentares como as características inerentes aos activos.

A Associação ERC3643, a entidade por detrás desta norma, identificou a necessidade de criar um protocolo que garanta a conformidade regulamentar sem sacrificar a inovação. Assim, o T-REX não só garante a emissão segura de activos digitais, como também promove uma maior interoperabilidade entre contratos inteligentes e DApps, criando um ambiente mais seguro e eficiente.

Para implementar um token de dívida utilizando a norma ERC-3643, um emissor deve desenvolver um contrato inteligente que cumpra as especificações da norma. Este contrato inteligente deve ser capaz de lidar com a criação de tokens, representando a dívida, bem como gerir a sua transferência entre carteiras e a execução de pagamentos de juros e de capital de acordo com os termos da dívida.

Um aspeto crítico da utilização do ERC-3643 é a necessidade de cumprir os regulamentos financeiros e de valores mobiliários. Isto significa que os emitentes devem garantir que a sua oferta de token de dívida cumpre as leis locais e internacionais, o que pode incluir a realização de verificações KYC e anti-branqueamento de capitais (AML), entre outros requisitos.

Características da nova norma ERC-3643

Gratuito e de código aberto: O ERC-3643 é uma norma de código aberto, disponível para a comunidade sem restrições. Isto incentiva a transparência e a colaboração, permitindo que os programadores de todo o mundo contribuam para o desenvolvimento e a melhoria contínua da norma. Reflecte-se no repositório oficial do ERC-3643 no GitHub. Aqui, a comunidade pode explorar o código-fonte, participar em debates e contribuir para o crescimento contínuo da norma. Esta abordagem descentralizada assegura uma evolução dinâmica e adaptativa da norma à medida que a tecnologia e as necessidades do mercado evoluem.

Totalmente compatível com EVM (Ethereum Virtual Machine): O ERC-3643 foi concebido para ser totalmente compatível com a Ethereum Virtual Machine (EVM). Isto significa que pode ser perfeitamente integrado na infraestrutura Ethereum existente, facilitando a sua adoção por aplicações descentralizadas e contratos inteligentes.

Conformidade de Tokenização de Activos: Cada token de segurança tem um Registo de Identidade único, ligado a uma Lista Branca Dinâmica de Identidades, verificando continuamente a validade e elegibilidade dos investidores. O ERC-3643 também incorpora um contrato de conformidade, que estabelece regras específicas, como o número máximo de investidores por país e os limites de tokens por investidor. Este contrato, adaptável à evolução dos requisitos legais, proporciona um quadro flexível e fiável para a emissão de tokens de segurança no Ethereum.

Auditado por Hacken: A segurança é fundamental no ecossistema de blockchain. O ERC-3643 foi submetido a rigorosas auditorias de segurança pela Hacken, uma empresa líder em segurança cibernética. Este processo garante que a norma cumpre os mais elevados padrões de proteção, proporcionando tranquilidade aos utilizadores e programadores.

Normalização: O ERC-3643 fornece um conjunto de regras e normas para a emissão de tokens de dívida na cadeia de blocos Ethereum. Inclui especificações sobre a forma como estes tokens devem ser criados, transferidos e geridos, assegurando a compatibilidade e a eficiência entre diferentes plataformas e aplicações.

Interoperabilidade: Sendo uma norma reconhecida, facilita a interoperabilidade entre diferentes projectos e aplicações financeiras no ecossistema Ethereum, permitindo que os tokens de dívida sejam facilmente integrados, negociados e geridos em diferentes plataformas e carteiras.

Transparência e segurança: A implementação da dívida tokenizada numa cadeia de blocos garante um elevado nível de transparência e segurança. Todas as transacções e modificações do estado de um token são registadas de forma imutável na cadeia de blocos, permitindo um acompanhamento preciso da propriedade e das obrigações.

Automação de Conformidade y PagamentosUma das principais vantagens do ERC-3643 é a capacidade de integrar contratos inteligentes que podem automatizar determinadas funções, como a distribuição de pagamentos de juros, a gestão de eventos de incumprimento ou o vencimento da dívida, reduzindo assim a carga administrativa e o risco de erro humano.

Acessibilidade e liquidez: A tokenização da dívida facilita a sua divisão em unidades mais pequenas, o que pode ajudar a reduzir os obstáculos à entrada de investidores e aumentar a liquidez do mercado. Isto abre novas oportunidades tanto para os emissores de dívida que procuram financiamento como para os investidores interessados neste tipo de activos.

O que é a tokenização?

A tokenização é um processo técnico e financeiro de conversão de direitos ou activos em tokens digitais que podem ser negociados ou transferidos numa cadeia de blocos. Esta tecnologia oferece uma nova forma de interagir com os activos tradicionais, desde o imobiliário à arte, passando pelos instrumentos financeiros e outros, permitindo uma maior liquidez, transparência e eficiência nas transacções.

Na sua essência, a tokenização envolve a criação de fichas digitais que representam a propriedade ou determinados direitos sobre um ativo físico ou não físico. Estes tokens são registados numa blockchain, uma base de dados distribuída que garante a imutabilidade e a transparência da informação. Graças à tecnologia blockchain, todas as transacções efectuadas com estes tokens são verificáveis, seguras e transparentes, eliminando a necessidade de intermediários e reduzindo os custos e tempos de transação.

Os tokens podem ser classificados em várias categorias, incluindo tokens de segurança, que representam investimentos em activos reais, empresas ou projectos com retornos esperados; e tokens de utilidade, que dão acesso a serviços ou funções num ecossistema específico. A tokenização pode ser aplicada a uma vasta gama de activos, incluindo:

  • Imobiliário: A tokenização de propriedades permite que a propriedade seja dividida em partes mais pequenas, facilitando o investimento e a venda.
  • Arte e objectos de coleção: Através da tokenização, as obras de arte e os objectos de coleção podem ser tokenizados, permitindo a propriedade partilhada e proporcionando liquidez a activos tradicionalmente ilíquidos.
  • Instrumentos financeiros: a tokenização de acções, obrigações e outros instrumentos financeiros pode melhorar a eficiência do mercado, reduzir os custos e abrir os mercados a um leque mais vasto de investidores.
  • Activos incorpóreos: As patentes, os direitos de autor e outras formas de propriedade intelectual também podem ser simbolizados para facilitar a sua comercialização e transferência.

O que é a tokenização de activos reais?

Como é efectuado o processo de tokenização de um ativo físico?

A tokenização de activos do mundo real (RWA) refere-se especificamente ao processo de conversão de direitos sobre activos físicos do mundo real em fichas digitais numa cadeia de blocos. Este processo envolve a criação de uma representação digital de um ativo tangível (como imóveis, equipamento, inventário ou mesmo infra-estruturas) ou intangível (como direitos de propriedade intelectual), que pode ser comprado, vendido ou negociado em plataformas digitais.

A tokenização de um ativo físico é uma revolução na forma como pensamos a propriedade e a transferência de activos. Este processo essencial envolve a transformação dos direitos de propriedade sobre um ativo tangível em representações digitais, conhecidas como tokens. A execução deste processo é apoiada por uma infraestrutura de contratos inteligentes e por uma tecnologia de cadeia de blocos imutável, com especial destaque para a utilização de fichas não fungíveis (NFT).

Em termos práticos, cada ativo físico é meticulosamente registado numa cadeia de blocos, onde estão documentados os seus atributos essenciais e a sua história. Este registo constitui a base para a criação de um contrato inteligente, um conjunto de regras e condições que regem a tokenização do ativo. No centro deste processo está a geração de tokens digitais, que servem como representações únicas e indivisíveis do ativo subjacente. Estes tokens, normalmente NFTs (non-fungible tokens), encapsulam a propriedade ou os direitos sobre o ativo físico numa forma totalmente digital. A sua unicidade e rastreabilidade são garantidas pela natureza descentralizada e segura da cadeia de blocos.

Em termos de modalidades de aplicação, há duas abordagens predominantes. Uma delas é tirar partido de plataformas especializadas em tokenização e emissão de tokens. Estas plataformas oferecem soluções normalizadas que simplificam o processo desde a criação de contratos inteligentes até à geração de tokens.

Por outro lado, a alternativa envolve a criação de uma plataforma de tokenização personalizada, uma opção que proporciona flexibilidade e adaptabilidade às necessidades específicas do ativo e do emitente. Isto pode implicar a colaboração com equipas de desenvolvimento de cadeias de blocos, como a Metlabs, para conceber um contrato inteligente e uma interface de utilizador personalizados que reflictam as características únicas do ativo em questão.

O investimento em cripto-activos não está regulamentado, pode não ser adequado para pequenos investidores e o montante total investido pode ser perdido. É importante leres e compreenderes os riscos deste investimento, que são explicados em pormenor.

Contáctanos
Contáctanos
Hola 👋 ¿En qué podemos ayudarte?