Skip links

O que são CBDCs? Moedas digitais dos bancos centrais

$1.87

7.87%

As moedas digitais dos bancos centrais, ou CBDC, são um tema cada vez mais relevante no mundo financeiro. Essencialmente, os CBDCs são moedas digitais emitidas pelos bancos centrais, o que lhes confere uma série de características e benefícios únicos em comparação com outras formas de moeda digital. Nos últimos anos, vários bancos centrais de todo o mundo têm vindo a explorar a possibilidade de emitir CBDC, o que tem gerado um intenso debate sobre as implicações desta tecnologia para a economia e a sociedade em geral. Neste artigo, analisamos mais detalhadamente o que são os CBDC, como funcionam, porque é que os bancos centrais estão a explorar esta opção, quais as implicações e qual o futuro destas moedas digitais.

O que são CBDCs?

As moedas digitais do banco central (CBDC) são uma forma de moeda digital emitida pelos bancos centrais de cada país. Os CBDCs são semelhantes a outras formas de moeda digital, como as criptomoedas, mas têm uma série de diferenças importantes. Em primeiro lugar, os CBDC são apoiados pela autoridade monetária do país emissor, o que lhes confere maior confiança e estabilidade. Em segundo lugar, os CBDC são emitidos e regulados pelos bancos centrais, o que lhes permite controlar mais eficazmente a sua oferta e distribuição. Além disso, os CBDCs podem também oferecer maior segurança e privacidade aos utilizadores em comparação com outras formas de moeda digital. Em suma, os CBDCs são uma nova forma de moeda digital emitida pelos bancos centrais, que estão a ganhar cada vez mais atenção devido ao seu potencial para melhorar a eficiência e a estabilidade do sistema financeiro.

Como é que os CBDCs funcionam?

As moedas digitais do banco central (CBDCs) funcionam de forma semelhante a outras formas de moeda digital, mas a sua emissão, regulamentação e apoio são da responsabilidade do banco central de cada país. Ao contrário de outras formas de moeda digital, os CBDC foram concebidos para serem uma forma de moeda digital segura, fiável e fácil de utilizar por todos os cidadãos.

Os CBDC podem ser emitidos e distribuídos de várias formas, dependendo da abordagem adoptada por cada banco central. Uma opção comum é emitir CBDCs através de uma aplicação móvel ou de uma plataforma online, permitindo aos utilizadores aceder aos seus fundos de forma rápida e fácil a partir de qualquer lugar. Os bancos centrais também podem optar por emitir CBDCs como tokens numa cadeia de blocos, o que permite um maior nível de segurança e transparência na gestão das transacções.

No que respeita à regulamentação dos CBDC, os bancos centrais podem estabelecer limites às transacções, requisitos de identificação e outros controlos para prevenir o branqueamento de capitais e outros crimes financeiros. Além disso, os bancos centrais podem controlar a quantidade de CDB em circulação, ajustando a sua oferta para manter a estabilidade monetária e evitar a inflação.

Em termos de apoio, os CBDC são apoiados pela autoridade monetária do país emissor, o que lhes confere um maior nível de confiança e estabilidade. Os bancos centrais podem também apoiar os CBDC com activos financeiros, tais como reservas cambiais, o que lhes confere um maior nível de segurança e estabilidade.

Porque é que os bancos centrais estão a explorar os CBCD?

Existem várias razões pelas quais os bancos centrais estão a explorar a possibilidade de emitir moedas digitais do banco central (CBDC).

  • Em primeiro lugar, os CBDC poderiam melhorar a eficiência e a segurança dos sistemas de pagamento, uma vez que as transacções poderiam ser processadas em tempo real e com maior segurança do que as transacções em numerário ou outros meios de pagamento digitais. Além disso, os CBDCs poderiam reduzir os custos de transação e aumentar a inclusão financeira, especialmente para aqueles que atualmente não têm acesso aos serviços bancários tradicionais.
  • Em segundo lugar, os bancos centrais podem emitir CBDCs para contrariar a crescente popularidade das criptomoedas e de outros meios de pagamento digitais privados. Embora as criptomoedas tenham certas vantagens, também apresentam desafios significativos para a estabilidade financeira e a regulamentação. Os CBDC poderiam oferecer uma alternativa mais segura e fiável às criptomoedas, permitindo aos bancos centrais manter o controlo sobre a política monetária e a regulamentação financeira.
  • Em terceiro lugar, os CBDC podem ajudar a combater a corrupção e o branqueamento de capitais, permitindo uma maior transparência e rastreabilidade das transacções financeiras. Os bancos centrais podem estabelecer requisitos de identificação e outros controlos para prevenir o branqueamento de capitais e outros crimes financeiros.
  • Por último, os CBDC podem oferecer maior segurança e privacidade aos utilizadores. Ao contrário de outros meios de pagamento digitais, os CBDC podem ser concebidos para oferecer um nível mais elevado de privacidade e segurança aos utilizadores, permitindo-lhes manter o controlo sobre os seus próprios dados financeiros.

Quais são as implicações do CBDC?

As moedas digitais dos bancos centrais (CBDC) têm importantes implicações económicas, financeiras e tecnológicas. Seguem-se algumas das implicações mais salientes:

Na esfera económica, os CBDC podem ter um impacto significativo na política monetária e fiscal dos países emissores. Por exemplo, os bancos centrais poderiam utilizar os CBDC para impulsionar a procura agregada e estimular o crescimento económico através da emissão de pagamentos directos aos cidadãos ou da redução das taxas de juro. Os CBDC poderão também alterar a forma como as transacções financeiras são conduzidas a nível mundial, com implicações importantes para o comércio internacional e a estabilidade financeira.

Na esfera financeira, o CBDC poderá ter um impacto importante na forma como as transacções financeiras são conduzidas. Os CBDC poderiam reduzir a necessidade de intermediários financeiros e aumentar a rapidez e a segurança das transacções. No entanto, podem também criar novos riscos e desafios para a estabilidade financeira, tais como a possibilidade de uma maior concentração de poder nas mãos dos bancos centrais e a necessidade de garantir a privacidade e a segurança das transacções.

Do ponto de vista tecnológico, a emissão de CBDC exigiria a criação de novas infra-estruturas e sistemas tecnológicos para o seu funcionamento. Além disso, os CBDC exigiriam elevados níveis de segurança e privacidade para garantir a proteção dos dados financeiros dos utilizadores. Serão também necessárias políticas e regulamentações adequadas para garantir a interoperabilidade dos CBDCs em diferentes plataformas e sistemas.

Conclusão

Em conclusão, as moedas digitais do banco central (CBDC) são uma inovação financeira com potencial para transformar a economia e as transacções financeiras a nível mundial. Os CBDC oferecem oportunidades para melhorar a eficiência, a segurança e a privacidade das transacções financeiras, bem como para aumentar a inclusão financeira e combater a corrupção e o branqueamento de capitais. No entanto, também colocam desafios significativos à estabilidade financeira, à regulamentação e à privacidade dos utilizadores. Como os bancos centrais continuam a explorar a emissão de CBDC, é importante ponderar cuidadosamente os benefícios e os riscos associados a esta nova tecnologia.

Textos de referência

  1. “Central Bank Digital Currencies”, do Bank for International Settlements (BIS): este relatório apresenta uma panorâmica dos CBDC e discute os desafios e oportunidades que estes representam para a política monetária, a estabilidade financeira e a privacidade financeira.
  2. “CBDCs: An Opportunity for the Monetary System”, da International Monetary Research Foundation: este documento analisa o papel dos CBDCs no atual sistema monetário e a forma como poderiam melhorar a eficiência e a estabilidade do sistema.
  3. “Central Bank Digital Currency: Conceptual Framework, Legal Basis and Possible Features”, do Fundo Monetário Internacional (FMI): este relatório analisa o conceito de CBDC, o seu quadro jurídico e possíveis elementos de conceção.
  4. “Central bank digital currencies: foundational principles and core features”, do Bank of Canada: este artigo discute os princípios fundamentais e as principais características que os CBDCs devem ter.
  5. “Digital currencies and stablecoins: risks, opportunities and challenges” da Comissão Europeia: este relatório analisa o papel dos CBDC e das stablecoins no sistema financeiro e discute os riscos e oportunidades que representam.

O investimento em cripto-activos não está regulamentado, pode não ser adequado para pequenos investidores e o montante total investido pode ser perdido. É importante leres e compreenderes os riscos deste investimento, que são explicados em pormenor.

Contáctanos
Contáctanos
Hola 👋 ¿En qué podemos ayudarte?